Grupo Sautlink | Supplier Chain Network

Reaprendendo a pedalar

Estamos vivendo na era onde não se tem mais tempo para nada.  É um corre dali, corre daqui, que cada vez mais se torna impossível se distanciar da enorme bagunça que as grandes cidades se tornaram. Dormir? Que nada! Isso é luxo hoje em dia. Comer? Só se for com pressa, nada de degustar comida e sentir o sabor dela. E o lazer então, onde fica? Isso já se tornou coisa para poucos…

Cada dia mais estamos ficando estressados, mal humorados e, sobretudo, cansados. E um dos muitos motivos, que contribuíram para essa vida corrida e nada saudável, seria o trânsito, o caos da cidade grande, a falta de paisagens e lazer. Logo, estão sendo criadas medidas que amenizem esse problema, como por exemplo, as Ciclofaixas na cidade de São Paulo.

Algum dia você já parou para pensar na maravilha que seria ir para o trabalho, ou qualquer outro lugar, sem permanecer horas parados no trânsito, sem precisar enfrentar um ônibus lotado e que nunca passa na hora certa e ainda fazer exercício físico beneficiando sua saúde e apreciando paisagens que muitas vezes passavam despercebidas pelos seus olhos dentro de algum automóvel? Isso seria ótimo não é? Pois bem, isso é totalmente possível com as Ciclofaixas.

Ainda em processo de implantação em São Paulo, elas já somam 149, 7 km com trechos que passam por todas as regiões da cidade, incluindo parques como Villa-Lobos, Ibirapuera, das Bicicletas, do Povo, e o futuro parque Clube do Chuvisco, desse modo, é possível atender ao público de todas as partes.

Na cidade de São Paulo, as Ciclofaixas foram inseridas no dia trinta de agosto de dois mil e nove a partir de uma iniciativa das secretarias de Esportes, Lazer e Recreação, do Verde e do Meio Ambiente, de Transportes e de Coordenação das Subprefeituras, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e tem como patrocinadora a empresa Bradesco Seguros.

Para que possamos entender melhor, as Ciclofaixas possuem sua própria sinalização, com demarcação das ruas por tintas e cones, que as separam das faixas dos carros onde, nos dias em que as Ciclofaixas estão abertas, tem a sua velocidade máxima reduzida para maior segurança dos ciclistas e até dos próprios motoristas, evitando assim, outros transtornos que possam vir a acontecer.

Fora isso, toda uma estrutura é oferecida para o bem estar dos ciclistas, como colaboradores que ficam ao longo do caminho e mecânicos SOS Bike, sendo que esses serviços são gratuitos!

E para quem acha que isso não está dando certo em São Paulo, ou nunca pedalou nas Ciclofaixas, o conselho é reservar um dia para conhecer essa estrutura que vem agradando muita gente.

Segundo o site Ciclofaixa, da Bradesco Seguros, estima-se que mais de 1 milhão de pessoas já passaram pela Ciclofaixa e atualmente estão sendo reunidas 100 pessoas todos os domingos.

Isso já é considerado um sucesso, pois tendo objetivos que vão desde a promoção da convivência dos cidadãos paulistas com a bicicleta e a integração das famílias através desse esporte, o projeto de Ciclofaixas na cidade de São Paulo já alcançou bem mais que o esperado, como por exemplo, o aproveitamento do espaço público como lazer, a adesão da bicicleta como meio de transporte, as melhorias para a saúde dos paulistanos, entre muitas coisas. Realmente é um modo de lazer que vale a pena investir.

Bom, saudável e de graça! As Ciclofaixas estão ai, disponíveis, todos os domingos e feriados nacionais, das 7h da manhã até as 16h da tarde.

Ademais, vale a pena ressaltar também, que este assunto, muito em alta só agora em São Paulo, já é muito comum em outros países do mundo. A tendência de usar a bicicleta como meio de transporte é global, principalmente nas grandes cidades. Em Amsterdã, por exemplo, já está disponível mais de 400 km de Ciclofaixas com uma demanda de 600 mil bikes, segundo o blogdojanguie, sendo assim, 40% da circulação é feita por bicicletas. Em São Paulo, e mais, no Brasil todo, ainda é uma realidade um pouco distante, mas estamos caminhando para isso.

As Ciclofaixas podem ser um caminho para a resolução de problemas que muitas vezes, nem os melhores e mais ambiciosos projetos conseguem sanar. Logo, logo serão vistas Ciclofaixas em todos os lugares, e o cuidado que deveremos ter serão os de engarrafamentos por bicicletas. Mas deixando as brincadeiras de lado, será que dá para se sonhar com isso?

Claro que muitas coisas ainda devem ser feitas para chegarmos nesse ponto, como a questão da segurança por exemplo. Enquanto todos não souberem seu papel respeitando os direitos do outro, essa convivência entre bicicletas e automóveis se tornarão impossíveis. Quantos ciclistas já morreram vítimas da imprudência de um motorista que não soube respeitar seu espaço?

Temos que chegar no dia em que as Ciclofaixas serão abertas todos os dias da semana também, ou pelo menos na maioria deles, sem que isso interfira diretamente no trânsito. É tudo uma questão de paciência. Para tudo temos de ser otimistas, em breve, poderemos estar desfrutando de mais Ciclofaixas espalhadas por ai com certeza.

Para quem quiser maiores informações, ou saber o trecho de Ciclofaixa mais próximo, acesse o site http://www.ciclofaixa.com.br/o-projeto/ e verfique. Você poderá ficar maravilhado com as coisa que São Paulo esconde e só é revelado quando não estamos em cima de quatro rodas!

 

 

FONTES

 

Assuntos relacionados

Postado em Condutor Amigo, Sautlink

Comentários postados: (0) →