Grupo Sautlink | Supplier Chain Network

Pequenos grandes e-Consumidores – É TEMPO BOM PRA COMPRAR, É TEMPO BOM PRA EDUCAR

Imagens-MesCrianca

Existe uma época em nossa vida que se pudéssemos revivê-la não hesitaríamos um momento sequer, e a infância sem dúvida é uma dela. É nela que as melhores lembranças e descobertas estão guardadas. É o tempo em que você ainda acredita em Fadas, Bicho Papão, Papai Noel e Coelho da Páscoa e fica ansioso para que as datas comemorativas como o Natal e a Páscoa cheguem logo para ganhar muitos chocolates e presentes.

Por mais que o dia da criança não tenha um único personagem simbólico, a espera por esse dia é tanta ou maior do que as outras datas, já que as crianças poderão finalmente exigir aquele prêmio que seus pais lhe prometeram desde o começo do ano pelas boas notas e bom comportamento, e os pais, a fim de cumprir suas promessas e agradar o filho querido, se desdobram na procura pelo presente perfeito.

OS PEQUENOS CONSUMIDORES

No último dia doze de outubro foi comemorado uma das datas mais temidas pela maioria dos pais e esperada por todas as crianças e os comerciantes deste seguimento, pois com os brinquedos em alta, eles conseguem lucrar muito nesta época. Porém, esta data também consegue revelar que, além da preocupação com qual presente comprar, tipo e preços, os pais devem começar a se preocupar com os fatores que estão influenciando seus filhos ao tipo de consumidores que eles se tornarão no futuro.

Uma vez que o mercado voltado para este público cresce a cada dia, assim como, cada vez mais cedo, as crianças estão ingressando neste mundo de consumo.

Na infância, época em que estamos sendo moldados e influenciados pela sociedade, ao mesmo tempo em que somos muito vulneráveis, costumamos basear nossos comportamentos e ações de acordo com os exemplos que temos por perto, e um dos maiores deles, sem sombra de dúvidas, são os pais, que funcionam como espelho para nós.

Se o adulto é um tipo errado de consumidor, inevitavelmente a criança também será. De acordo com o censo IBGE, realizado em 2007, 28% dos consumidores brasileiros possuíam menos de 14 anos, já outra pesquisa do IBGE, esta de 2010, revelou que as crianças, de uma maneira geral, influenciam 80% das compras em casa.

Mas, além disso, existem muitos outros fatores que podem influenciar as crianças para um consumo precoce, como a enorme publicidade que gira em torno dos meios de comunicação, entre televisão, internet, desenhos animados, filmes e até mesmo no rádio, sendo assim, como se afastar de um problema ao qual você convive todos os dias? Se fica difícil até mesmo de enxergá-lo, as crianças acabam virando então, consumidores inconscientes.

Em contato constante com a televisão, a criança, se está em casa, decora toda a programação destes canais infantis, se vai para a escola, brinca dos desenhos que assistem em casa com os amigos, quando volta, não perde um capítulo da novelinha do momento e aos finais de semana, quando visita os avós, é presenteado com o novo Blue Ray do seu filme favorito.

Desse modo, a propaganda de consumo infantil na televisão se dá através das publicidades que usam os personagens famosos que eles tanto idolatram: Colocam o herói daquele filme que estreou nos cinemas ou o boneco que está mais em alta nas embalagens dos brinquedos e nos comerciais, por exemplo, para atrair a criançada.

E-CONSUMIDORES KIDS

Na internet, a publicidade se dá através de uma maior interação com as propagandas já que encontram nas páginas de jogos e nas redes sociais um grande número de ofertas e uma enorme quantidade de informações acerca dos produtos que lhe interessam, mas mesmo assim, a televisão é recordista neste aspecto publicitário.

E para mostrar o quão influenciáveis as crianças são, usemos o exemplo da faixa etária de até seis anos: Eles ainda não conseguem distinguir o valor do dinheiro sem ter a noção do que é caro ou barato, no entanto, de acordo com a coordenação do Projeto Criança e Consumo, são investidos milhões nesses tipos de propaganda. Só em 2006, foram investidos nesse ramo de publicidade infantil, 209,7 milhões de reais.

Uma saída para que os pais lidem com isso de uma maneira tranquila e saudável é limitar o tempo de acesso aos meios de comunicação das crianças e conversar sempre com elas a respeito das propagandas que mais lhe chamam a atenção, e ao dizer não, justificar e fazer com que ela entenda os motivos que te levaram a isso.

Outra coisa que pode funcionar, é estar sempre doando roupas e principalmente brinquedos, pois assim, além de ensinar a importância dos atos solidários, a criança vai acabar se desinteressando um pouco ao excesso destes.

Porém, isso não significa que seu filho não deve ser presenteado neste dia, afinal, qual é a criança que não gosta de ganhar presente e qual é o pai que não quer ver seu filho feliz?

Mas, levando em consideração estes alertas, os pais saberão escolher a melhor opção para seus filhos, e uma vez dada à devida atenção ao futuro dele em relação ao consumo, será hora de enfatizar os problemas que sempre são encontrados nestas datas comemorativas, como preços e lugar para encontrar os brinquedos certos.

Além de ter todo o trabalho de pensar em algo criativo, inovador e que esteja à altura de nossas finanças, sempre de acordo com o que a criança pede, claro, os pais sempre enfrentam as mesmas dificuldades, nunca encontram aquilo que querem, ou sempre acabam perdendo as promoções, tendo que escolher, geralmente, as coisas mais caras.

Para não correr estes riscos e acabar errando nestas decisões, uma alternativa que anda sendo muito usada é a compra de brinquedos pela internet.

Com os brinquedos comprados pela internet, os pais evitam levar os filhos às lojas, inibindo assim a compra por impulso, já que quando acompanhado das crianças, não conseguem resistir aquela pressão que estes fazem para comprar mais que um presente.

A questão da busca implacável dos presentes nas lojas também se torna um problema que as compras pela internet conseguem resolver, pois nem sempre o presente que o nosso filho quer está disponível nas lojas, ou seja, o tempo que perdemos indo de loja em loja pode ser muito mais aproveitado na procura do mesmo na internet, com mais facilidade, mais opções de lojas e formas de pagamentos. 

Além do mais, a compra pela internet pode lhe trazer benefícios nessas datas especiais que dificilmente as grandes lojas físicas conseguirão oferecer.

DE OLHO NAS OFERTAS COMBINADAS

No dia das crianças, por exemplo, o Seguros auto e residencial da SulAmérica,  graças as suas parcerias com as Megastores Centauro e RiHappy, oferece descontos em calçados infantis e nos brinquedos comprados nesses sites, de 15% e 10% respectivamente, sendo que nas compras acima de R$99,00 feitas no site da RiHappy, o cliente ganha um par de ingressos para assistir ao filme “Tá chovendo Hambúrguer”. Já os brinquedos escolhidos no site da Ricardo Eletro possuem 25% de desconto.

E mesmo que as vantagens de se comprar nessas lojas façam com que o e-commerce se sobressaia ao tradicional, temos que estar sempre atentos às fraudes, desconfiando sempre das ofertas mirabolantes e constatando a procedência das lojas. Entre as principais lojas online de brinquedos e as mais conhecidas no meio virtual temos as Lojas de Brinquedos Laura, Planetoy, Gets Brinquedos, Best Toys, Submarino, Kids e Cia, Toy Mania, além das famosas RiHappy, Americanas.com e Walmart.

Como vemos, o mesmo instrumento de persuasão como as redes de comunicação, podem ser de grande ajuda na hora de presentear seu filho, por isso, passe a encarar a internet como aliada, ficará muito mais simples encontrar o presente ideal de dia das crianças sem exagerar nos gastos, e desse modo, sobrará até dinheiro para você se presentear e satisfazer a criança que está escondida dentro de você!

Sobre a autora:
Aline

Aline (alinerodrigues@sautlink.com) é estudante e apaixonada na arte de escrever e pesquisar histórias e fatos. No Grupo Sautlink é colaboradora da área de Comunicação, Conteúdo e Mídias Digitais.

Assuntos relacionados

Postado em Sautlearning, Sautlink

Comentários postados: (0) →