Grupo Sautlink | Supplier Chain Network

Mais do que investir, Crowdfunding é colaborar para um mundo de possibilidades

crowdfounding

Muitas ideias inovadoras vem surgindo, ideias relacionadas a tudo, desde projetos ambientais visando à preservação do meio ambiente até dispositivos tecnológicos ou ainda apps que facilitam nossa vida. Isso não é ruim, pelo contrário, a diversidade sempre é bem vinda. Porém, existem muitas idéias, ótimas por sinal, que nem sequer chegam a sair da gaveta, e não é por falta de coragem, e sim, por falta de dinheiro, ou melhor,  de investimento.

Quem nunca, em um momento raro de inspiração, teve uma ideia brilhante, que ajudaria e beneficiaria muitas pessoas, e se pegou dizendo a famosa frase “Se eu tivesse dinheiro…”, ou então, quem nunca pensou em abrir seu próprio negócio, mas nunca teve o auxílio de capital?

Alguns até arriscam se juntar com um sócio, paitrocínio ou algo do tipo, mas muitas vezes o que foi investido ainda não é suficiente para determinado tipo de negócio e, por isso, acabou não saindo como o esperado. Porém, ao mesmo tempo em que hoje muitas ideias inovadoras estão surgindo, existem também muitas pessoas “de olho” nas novidades, e realmente querendo investir em projetos e propostas deste tipo, pois afinal, se a ideia alavancar e fizer sucesso, o beneficiado não será apenas quem a inventou, mas principalmente quem investiu.

Essa relação entre idealizador e um investidor, digamos assim, está mais fácil e acessível do que se pensa. Conseguir patrocínio para seu negócio seja ele o que for, não é tão impossível assim. Com o chamado Crowdfunding, seus sonhos podem se realizar.

Começando pela expressão, Crowdfunding quer dizer Financiamento Coletivo, ou então, Financiamento Colaborativo, onde, basicamente, vários investidores podem financiar uma mesma ideia. Quem nunca ouviu falar deste termo antes deve estar achando que entender como este negócio funciona é um bicho de sete cabeças, mas pensar assim é um tremendo erro. Ele é muito mais simples do que supomos.

Antes de tudo, temos que ampliar o conceito de projetos e ideias, neste caso. Quando dizemos que esses podem ser qualquer um, realmente levem ao pé da letra. Qualquer ideia é válida no Crowdfunding, como a luta de uma causa ou a defesa de algo, por exemplo, do mesmo jeito que qualquer um pode realizar um investimento financeiro em qualquer quantia.

O modo como a transação acontece é bem simples também. A pessoa que tem um projeto em mente, apresenta esse projeto, do modo que lhe cabe melhor na situação, com vídeos, textos, fotos, e então, as pessoas terão acesso a essas informações e, depois de tudo analisado, ela escolherá se investirá ou não. Fácil não é?

 O investimento também não é nada complicado de entender. Depois que o idealizador de determinado projeto apresentá-lo, uma quantia será estipulada para a realização daquele projeto, assim como existirá um prazo para que tal quantia seja arrecadada e, em relação à quantia de quem deseja investir, será estipulada também um valor mínimo para esse investimento, sem contar que o dono do projeto oferece uma recompensa para quem investir.

Vejamos, se o projeto for um filme, o idealizador oferece uma cópia gratuita no caso. Daí então, podemos pensar no projeto Criança Esperança e Teleton, como exemplos. Isso é o Crowdfunding!

Essa busca por novos projetos por conta dos investidores e pessoas engajadas com possibilidades de ajudar as outras, e essa grande demanda de ideias que necessitam de patrocínio, já se tornou tão comum e já faz tanto sucesso, que existem hoje, sites que tornam possíveis e facilitam essa venda de ideias no Brasil, um dos mais famosos é o Catarse.me, onde a única coisa que devemos acrescentar é o fato de que, nos sites de venda de projetos, caso uma ideia faça sucesso, o site hospedeiro recebe uma porcentagem do que foi arrecadado, geralmente, algo em torno de 5 %. Todos os pagamentos são  viabilizados eletronicamente, com o Pagseguro, por exemplo.

Desse modo, o problema de  falta de investimento para projetos pode ser sanado, mas, como tudo na vida, as coisas tendem a ter suas vantagens e suas desvantagens. Seus prós e seus contras.

No caso Crowdfunding, temos como vantagens a facilidade de investimento e o baixo risco, pois, supondo que um projeto não faça sucesso, o prejuízo e os danos causados serão reversíveis, além de que, as formas de investimento oferecidas pelos sites são bem seguras, eliminando assim a desconfiança dos investidores, que, querendo ou não, sempre existe quando dinheiro está envolvido em uma negociação.

Já como desvantagem deste tipo de negocio, ainda mais pela internet, seria o fato de que, enquanto o idealizador tenta arrecadar dinheiro para seu projeto, outra pessoa pode copiar a ideia e colocá-la em prática antes do dono, o que pode ser bem prejudicial dependendo da ideia. Mesmo assim, o Cartase.me já possui 327 ideias bem sucedidas!

Em relação às dificuldades encontradas nesse ramo, isso é muito comum, assim como tudo que é novo encontra até se acertar e se estabelecer de fato. Algumas delas que foram citadas no site Crowdfundingbr, é a questão dos problemas legais e burocráticos, que podem acabar  envolvendo órgãos públicos, logo, será necessária uma  legislação mais rígida, como algumas mudanças nas leis, que englobe tudo quanto está em discussão em relação a este tipo de negócio.

Discussões estas que abordam temas como o dinheiro que é investido nos projetos hospedados nos sites, através de meios como o Paypal e MoIP, por exemplo; ele cai em uma conta do site em questão, que apenas após o término do prazo e caso o projeto faça sucesso, será repassado para a conta do empreendedor, porém, se o projeto fracassar, o dinheiro investido será devolvido para os investidores, até ai, não tem problema e dificuldade nenhuma, mas a grande questão em uma situação como essa é: O site, que serve apenas como um canal de transação entre as partes, pode permanecer com o dinheiro levantado até então?

É algo que deve ser discutido com seriedade. Outra coisa que pode entrar em pauta nesse ramo seria o fato de haver abatimento no imposto de renda do investidor que apoiar um projeto cultural ou social. Porém, não são coisas difíceis de serem acertadas  basta que se entre em um consenso que beneficie todas as partes, e logo essas dificuldades serão resolvidas, assim essas oportunidades de investimento não serão afetadas. Já que essa ideia vem dando tão certo, ela deve ser preservada sem maiores problemas.

Então, para quem acumula milhares de ideias e deseja faturar com elas, não precisa mais esperar um momento propício, uma chance de expor seus projetos, ou alguém que resolva ajudar, com o Crowndfunding e os sites que oferecem esse tipo de transação isso se tornou muito mais simples e rápido. Já imaginou, ver sua ideia finalmente dando certo? Afinal, não basta tentar. Mais do que coragem para agir em nome dos nossos sonhos, é preciso  acreditar em nós mesmos!

Assuntos relacionados

Postado em Cibercultura, Cibernegócios, Sautlink, Sautverde

Comentários postados: (0) →